27 de janeiro de 2007

Aquecimento Global

Nunca uma tragédia como está a ser o Aquecimento Global afectou, tão intimamente, tantas espécies no tempo e no espaço. É, por isso, incontornável que saibamos o que se passa, mas principalmente o que se vai passar, se continuarmos nesta consciência imóvel.


O Aquecimento Global, como o próprio nome indica, trata-se de um aumento da temperatura média, que se tem vindo a verificar a um ritmo assustadoramente acelerado no planeta Terra, devido à actividade humana, tendo vindo a alterar todo um conjunto de fenómenos climatéricos, nomeadamente a inconstância e acentuação das estações, para além da subida do nível dos oceanos, devido ao derretimento dos calotes polares. Este fenómeno foi coincidente com a revolução industrial e tecnológica, que provocou um aumento exponencial da libertação de gases com efeito de estufa, principalmente de CO2, associados à queima de combustíveis fósseis (essencialmente petróleo), que bloqueiam a evasão do calor, da terra para o espaço.

Com um objectivo, ainda que duvidosamente eficaz, de diminuir em 5% as emissões de gases com efeito de estufa até 2012, a grande maioria dos países industrializados, ratificou o Protocolo de Quioto, com a excepção irónica dos EUA (maior emissor de CO2, dobro do 2º país maior produtor) e da Austrália. É assustador como o capitalismo do governo americano, baseado no petróleo, já se sobrepõe à vida das pessoas do próprio país, como se pôde ver, por exemplo, com os efeitos furacão Katrina. Chegando ao cumulo de segunda-feira (dia 21) os dirigentes de algumas das maiores empresas americanas terem enviado uma carta a Bush para que tome medidas de modo a enfrentar este problema.

Com tudo isto, parece que nós, seres humanos, com esta nossa sede voraz de conforto, continuamos a destruir esta nossa casa comum, sem nos apercebermos o quão desconfortáveis nos iremos sentir quando tivermos a certeza que já a destruímos, e que não podemos construir outra.

Por isso, para além de serem necessárias, o mais rapidamente possível, estratégias políticas, drásticas e viáveis, que ataquem este problema, que com uma rapidez cada vez mais insaciável se tem vindo a apoderar do nosso planeta, é também preciso que um por um, repensemos que futuro queremos para nós, e para todos os que virão, e evitemos que num dia cada vez menos distante, sejamos meros seres pensantes que apenas sobrevivem através de máscaras sufocantes.



O futuro?


O número de furacões de nível 4 e 5 duplicou nos últimos 30 anos.


A malária atingiu locais de maior altitude como os Andes Colombianos, 2000 metros acima do nível do mar.


A quantidade de água proveniente de glaciares na Gronelândia duplicou na última década.


Pelo menos 279 espécies de plantas e animais já reagiram ao aquecimento global, migrando em direcção aos pólos.



Se o aquecimento continuar esperam-se consequências catastróficas…


As mortes relacionadas com o aquecimento global duplicarão dentro de 25 anos, para cerca de 300.000 pessoas por ano.
A nível global, o nível do mar pode subir mais de 6 metros com a perda do gelo armazenado na Gronelândia e na Antártida, devastando zonas costeiras em todo o mundo.


As vagas de calor serão mais frequentes e mais intensas.



Secas e incêndios florestais ocorrerão com mais frequência.

O oceano Árctico poderá derreter completamente até 2050.
Mais de um milhão de espécies a nível global poderão estar extintas em 2050.
Esperemos que não...

Não há dúvida de podemos resolver este problema. As mudanças pequenas no teu quotidiano podem acrescentar grandes diferenças para travar o aquecimento global. A altura de resolvermos este problema juntos é agora – AGE!
Catarina Fernandes

6 comentários:

GACISCTE- Grupo Anti-Comunas no ISCTE disse...

Ainda bem que um Grupo Anónimo que não sabe respeitar as regras internas do ISCTE, como por exemplo a forma não fazer das paredes do ISCTE uma lixeira política, está preocupado com o aquecimento global da terra... Fico feliz e satisfeito...
Tristes!!!

Anónimo disse...

Da lixeira que a AE faz dentro do iscte e fora ,por causa da merda das festas não falas tu...

Anónimo disse...

o comentario de cima era para o "GACISCTE- Grupo Anti-Comunas no ISCTE", como é obvio

catarina fernandes disse...

amiguinho sê um bocadinho mais do que isso.... começas a tornar-te vazio...

margarida disse...

Realmente é preciso ter muitaaaaa lata!!!
Vocês, AEISCTE (sim, porque GAC e AE são sem dúvida os mesmos manfios...), até queixas crimes têm por colar os cartazes das vossas mega festas em lugares indevidos, LEMBRAM-SE??? Outdoors partidários, sinais de trânsito, por cima de eventos cuja data ainda não acabou. . . enfim, uma verdadeira anarquia!!!

Anónimo disse...

Logo se viu que eras do bloco...é esse o teu problema margarida!